OFÍCIO DAS TREVAS – adaptação popular

OFÍCIO DAS TREVAS

ACOLHIDA

COMENTARISTA: Irmãos e irmãs, celebramos o Ofício das Trevas adaptado pela equipe de liturgia da nossa paróquia. Todos participarão. Em alguns momentos o celebrante, em outros o leitor, assim como todos e depois só os homens ou só as mulheres lerão parte do texto desta celebração. Por isso é importante que todos acompanhem com atenção o texto escrito deste ato celebrativo. O centro desta celebração não é o Altar Eucarístico e sim o ambão, o Altar da Palavra. É para o ambão que a nossa atenção deverá estar voltada. Ladeando o Altar da Palavra temos cinco e seis velas. Sobre o altar Eucarístico uma única vela e todas acesas, que serão apagadas, menos uma, no decorrer da celebração. Elas totalizando doze velas, simbolizam os discípulos de Jesus. Nesta celebração não teremos cânticos. Vamos iniciar. Todos em pé.

PRESIDENTE:  Abri os meus lábios, ó Senhor.

TODOS: E minha boca anunciará vosso louvor.

COMENTARISTA: Vamos acolher o convite ao louvor de Deus  Animai-vos uns aos outros, dia após dia, sem descanso.

TODOS: O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

LEITOR 1: Vinde, exultemos de alegria no Senhor; aclamemos o rochedo que nos salva. Ao seu encontro caminhemos com louvores,  e com cantos de alegria o celebremos!

TODOS:  O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

LEITOR 1: O Senhor é o grande Deus, o grande Rei, muito maior que os deuses todos. Ele tem nas mãos as profundezas dos abismos, as alturas das montanhas lhe pertencem; o mar é dele, pois foi ele quem o fez, a terra firme suas mãos a modelaram.

TODOS: O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

LEITOR 1: Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou!  Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

TODOS: O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

LEITOR 1: Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: “Não fecheis os corações como em Meriba,  como em Massa, no deserto, aquele dia,  nem que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras.

TODOS: O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

LEITOR 1: Quarenta anos desgostou-me aquela raça, e eu disse: “Eis um povo transviado, seu coração não conheceu os meus caminhos!”  E por isso lhes jurei na minha ira: “Não entrarão no meu repouso prometido”!

PRESIDENTE: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém. O Cristo, o Filho de Deus, com seu sangue nos remiu.

COMENTARISTA: Vamos dar início à meditação dos mistérios da dor de Jesus Cristo. Rezemos juntos:

TODOS : Divino Jesus, eu vos ofereço este terço que vou rezar contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-me, pela intercessão de Maria Santíssima, a quem me dirijo, as virtudes necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indulgências anexas a esta devoção. : Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra…

CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS DOLOROSOS

COMENTARISTA: No primeiro mistério contemplamos a agonia de Jesus no Jardim das Oliveiras e pedimos a graça da conversão de nossa vida. Vamos ouvir a narração de São Mateus deste mistério

LEITOR 1: Evangelho de S. Mateus 26,36-46. (ler na Bíblia)

COMENTARISTA – Sentados, rezemos este mistério

APÓS O MISTÉRIO èSALMODIA

COMENTARISTA: Vamos apagar duas velas do lado esquerdo do ambão. Enquanto isso acontece, em pé,  digamos juntos:

TODOS:  Eles repartem entre si as minhas vestes e sorteiam entre si a minha túnica.

LEITOR 1: Vós que temeis ao Senhor Deus, dai-lhe louvores; glorificai-o, descendentes de Jacó, e respeitai-o toda a raça de Israel! Porque Deus não desprezou nem rejeitou a miséria do que sofre sem amparo; não desviou do humilhado a sua face, mas o ouviu quando gritava por socorro.

TODOS: Sois meu louvor em meio à grande assembleia; cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! Vossos pobres vão comer e saciar-se, e os que procuram o Senhor o louvarão; “Seus corações tenham a vida para sempre”!

LEITOR 1: Lembrem-se disso os confins de toda a terra,  para que voltem ao Senhor e se convertam, e se prostrem, adorando, diante dele todos os povos e as famílias das nações. Pois ao Senhor é que pertence a realeza; ele domina sobre todas as nações.

TODOS: Somente a ele adorarão os poderosos, e os que voltam para o pó o louvarão. Para ele há de viver a minha alma, toda a minha descendência há de servi-lo; às futuras gerações anunciará o poder e a justiça do Senhor; ao povo novo que há de vir, ela dirá: “Eis a obra que o Senhor realizou!”

PRESIDENTE: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

COMENTARISTA: No segundo mistério contemplamos a flagelação de Jesus e aprendemos a praticar a mortificação dos sentidos. Vamos ouvir a narrativa de São Marcos sobre este mistério

LEITOR 1: Leitura de S. Marcos 15,12-15 (ler na Bíblia).

COMENTARISTA: Sentados, rezemos este mistério e vamos apagar uma vela do lado direito do ambão.

APÓS O MISTÉRIO

COMENTARISTA: Em pé, vamos refletir sobre a imagem de Jesus, como o Cordeiro que é imolado para nossa salvação.

PRESIDENTE  Foi levado como ovelha ao matadouro; e, maltratado, não abriu a sua boca; Foi condenado para a vida de seu povo.

TODOS:  Ele próprio entregou a sua vida e deixou-se colocar entre os facínoras.

PRESIDENTE  Não  foi  nem  com  ouro  nem  prata  que  fostes remidos, irmãos; mas sim pelo sangue precioso de Cristo, o Cordeiro sem mancha. Por ele nós temos acesso num único Espírito ao Pai.

TODOS: O sangue do Filho de Deus nos lava de todo pecado.

PRESIDENTE:: Conhecemos nossas culpas e as de nossos ancestrais, pois pecamos contra vós! Por amor de vosso nome, ó Senhor, não nos deixeis!

TODOS: Não deixeis que se profane vosso trono glorioso! Recordai-vos, ó Senhor! Não rompais vossa Aliança!

PRESIDENTE Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

COMENTARISTA: Vamos apagar mais duas velas do lado direito do ambão. Enquanto isso acontece digamos juntos:

TODOS: Eles repartem entre si as minhas vestes e sorteiam entre si a minha túnica.

COMENTARISTA: No terceiro mistério contemplamos a coroação de espinhos de Jesus Cristo e aprendemos a combater o nosso orgulho e egoísmo. Vamos ouvir a narrativa de São Mateus .

LEITOR 1: Leitura de S. Mateus 27,27-30. (Ler na Bíblia)

COMENTARISTA: Sentados, rezemos este mistério

APÓS O MISTÉRIO

COMENTARISTA: Peçamos perdão a Deus por nossos pecados e pelos pecados de toda a humanidade. Neste salmo homens e mulheres terão o seu momento específico. O salmo 50 nos conduzirá nesta reflexão. Fiquemos todos em pé.

TODOS: Tende piedade, ó meu Deus! Renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!

LEITOR 1: Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente.  Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

HOMENS: Mostrais assim quanto sois justo na sentença, e quanto é reto o julgamento que fazeis.  Vede, Senhor, que eu nasci na iniquidade e pecador já minha mãe me concebeu.

MULHERES: Mas vós amais os corações que são sinceros, na intimidade me ensinais sabedoria. Aspergi-me e serei puro do pecado, e mais branco do que a neve ficarei.

LEITOR 1: Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, e exultarão estes meus ossos que esmagastes.  Desviai o vosso olhar dos meus pecados e apagai todas as minhas transgressões!

HOMENS: Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido.  Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

MULHERES: Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso!  Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.

TODOS: Da morte como pena, libertai-me, e minha língua exaltará vossa justiça!  Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, e minha boca anunciará vosso louvor!  Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

LEITOR 1: Sede benigno com Sião, por vossa graça, reconstruí Jerusalém e os seus muros! E aceitareis o verdadeiro sacrifício, os holocaustos e oblações em vosso altar!

PRESIDENTE Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.  Deus não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós.

COMENTARISTA: Apaguemos mais duas velas do lado direito do ambão. Enquanto isso acontece, vamos rezar todos juntos:

TODOS:  Jesus Cristo nos amou até o fim e lavou nossos pecados com seu sangue.

COMENTARISTA:  No quarto mistério contemplamos a Jesus carregando a cruz para o calvário e aprendemos a paciência nos contratempos e injustiças da vida. Vamos ouvir a narrativa de São João sobre este mistério:

LEITOR 1: Leitura do Evangelho de S. João 19,17-22.

COMENTARISTA: Sentados, vamos rezar este mistério

APÓS O MISTÉRIO

PRESIDENTE: Vamos apagar duas velas do lado esquerdo do ambão. Enquanto isso acontece rezemos juntos:

TODOS: Deus não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós para nossa salvação.

COMENTARISTA: Em pé, vamos refletir o Salmo 147

LEITOR 1: Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro.

TODOS: Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus!  Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou;  a paz em teus limites garantiu *  e te dá como alimento a flor do trigo.  Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz core veloz;  ele faz cair a neve como lã e espalha a geada como cinza.

LEITOR 1: Como de pão lança as migalhas do granizo, a seu frio as águas ficam congeladas.  Ele envia sua palavra e as derrete, sopra o vento e de novo as águas corem.  Anuncia a Jacó sua palavra, seus preceitos e suas leis a Israel.  Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos.

PRESIDENTE Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

COMENTARISTA: Vamos apagar duas velas à esquerdo do ambão.Enquanto isso acontece vamos rezar juntos:

TODOS: Jesus Cristo se humilhou e se fez obediente, obediente até à morte e morte de cruz.

COMENTARISTA: São Lucas nos ajudará a refletir o mistério da Salvação.Quem puder, fique ajoelhado. Caso não possa, fique em pé e vamos todos refletir o texto de Lucas 1, 68-79

TODOS: Bendito seja o Senhor Deus de Israel, que a seu povo visitou e libertou;  e fez surgir um poderoso Salvador na casa de Davi, seu servidor, como falara pela boca de seus santos, os profetas desde os tempos mais antigos,  para salvar-nos do poder dos inimigos e da mão de todos quantos nos odeiam.

LEITOR 1: Assim mostrou misericórdia a nossos pais, recordando a sua santa Aliança  e o juramento a Abraão, o nosso pai, de conceder-nos  que, libertos do inimigo, a ele nós sirvamos sem temor em santidade e em justiça diante dele, enquanto perdurarem nossos dias.

TODOS: Serás profeta do Altíssimo, ó menino, pois irás andando à frente do Senhor para aplainar e preparar os seus caminhos, anunciando ao seu povo a salvação, que está na remissão de seus pecados.

LEITOR 1: Pelo amor do coração de nosso Deus, Sol nascente que nos veio visitar  lá do alto como luz resplandecente a iluminar a quantos jazem entre as trevas e na sombra da morte estão sentados e para dirigir os nossos passos, guiando-nos no caminho da paz.

PRESIDENTE Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *

TODOS: Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

COMENTARISTA: Todos sentados, vamos refletir o  quinto mistério, que  contempla a crucificação e a morte de Jesus e aprendemos a ter amor a Deus e horror ao pecado. Vamos ouvir a narrativa de São João sobre este mistério.

LEITOR 1: Leitura do  Evangelho de S. João 19,25-30.

COMENTARISTA: Rezemos este mistério.

APÓS O MISTÉRIO:

COMENTARISTA; Vamos concluir a oração do terço com um louvor a Maria, a Mãe de Jesus.

TODOS: Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e, para mais vos obrigar, vos saudamos com uma: Salve, Rainha…

COMENTARISTA: Antes da benção final cabe mais uma explicação sobre as velas desta celebração.

PRESIDENTE: Todas as velas que estavam ao lado do ambão foram apagadas. Elas representam os discípulos que, na hora da paixão, fugiram, negaram e deixaram Jesus sozinho. A coragem deles de apagou. Tiveram medo e fugiram.

LEITOR 1: A vela que está sobre o altar representa o discípulo amado, que esteve aos pés da cruz junto com as três mulheres, uma delas a Mãe Santíssima de Jesus, que foi entregue aos cuidados daquele que não deixou o medo apagar a sua coragem.

PRESIDENTE: A luz dos discípulos foi acesa somente quando Jesus, ressuscitado, foi ao encontro dos discípulos, que estavam escondidos na casa com todas as portas fechadas. Vamos ouvir a narrativa de João sobre este episódio (João 20, 19-23):

LEITOR 1:  Leitura de João 20, 19-23 (Ler na Bíblia)

ORAÇÃO FINAL

PRESIDENTE: Olhai com amor, ó Pai, esta vossa família, pela qual nosso Senhor Jesus Cristo livremente se  entregou às mãos dos inimigos e sofreu o suplício da cruz. Fazei que a nossa coragem não se apague e que sejamos firmes no anúncio da Boa Nova nesta Paróquia e onde quer que estejamos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.  R. Amém.

PRESIDENTE:. O Senhor esteja convosco.

TODOS: Ele está no meio de nós.

TODOS: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.

TODOS: Amém.

COMENTARISTA: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe.

TODOS: Graças a Deus.

Apaga-se a vela sobre o altar. Todos saem em silêncio